Março 02 2009

 

13. Conclusão

   
Com este trabalho aprendemos que o amoníaco é muito importante para a sociedade actual.
    O azoto´é um dos produtos com o qual se pode formar o azoto e por isso, é muito importante para os seres vivos já que o ciclo do azoto pressupõe que os animais obtenham este elemento através da ingestão de proteínas, quer animais quer vegetais. Não sendo o azoto molecular directamente utilizável pelas plantas, é necessária a sua conversão numa forma biologicamente utilizável, como os iões nitrato (NO3-) e o amoníaco (NH3).
    A esta transformação do azoto em compostos azotados biologicamente utilizáveis chama-se fixação do azoto. Os agricultores enriquecem o solo com azoto sob a forma de nitrato de amónio, ureia ou amoníaco.
     A substância amoníaco de fórmula NH3, é gasosa à temperatura ambiente e à pressão normal.
     O amoníaco produz-se industrialmente usando os gases azoto, N2, e hidrogénio, H2, como matérias-primas. A reacção de síntese do amoníaco é representada pela equação química:
N2 (g) + 3H2 (g) → 2NH3 (g)    
    Haber e Bosch tiveram o mérito de desenvolver a produção industrial do amoníaco com base no azoto existente na atmosfera. Durante anos, estudaram as melhores condições de temperatura e pressão para a reacção de síntese do amoníaco. A solução para a eficiência industrial deste processo de produção acabaria por envolver o uso de catalisadores.
    As matérias-primas para o fabrico do amoníaco são o gás natural, ou o petróleo, a água e o ar.   
    O hidrogénio pode ser obtido através da reacção entre o gás natural (CH4), ou outro hidrocarboneto leve, com o vapor de água.
    Este processo realiza-se em duas fases.
    Na primeira fase, o gás natural é exposto a vapor de água a altas temperaturas, originando monóxido de carbono e hidrogénio de acordo com a equação química:
CH4 (g) + H2O (g) → CO (g) + 3H2 (g)
    Numa segunda etapa, o monóxido de carbono reage com o vapor de água, originando dióxido de carbono e hidrogénio:
CO (g) + H2O (g) → CO2 (g) + H2 (g)
A destilação fraccionada do ar líquido é outro processo para obter industrialmente o azoto.
    Neste processo, o ar é liquefeito e os respectivos componentes são separados por destilação fraccionada.
O hidrogénio e o azoto, obtidos pelos processos anteriormente descritos, entram num compressor onde são sujeitos a uma pressão elevada (20 MPa). 
    Em seguida, passam para a câmara de reacção, também chamada conversor, onde, a temperaturas elevadas (457ºC) e na presença de um catalisador (ferro em pó), se processa a reacção entre o azoto e o hidrogénio.
N2 (g) + 3H2 (g) → 2NH3 (g)
    Como esta reacção não é completa, ficam ainda por reagir grandes quantidades de azoto e de hidrogénio.
    Assim, da câmara de reacção sai uma mistura de amoníaco com azoto e hidrogénio. Esta mistura entra no condensador, onde o amoníaco se liquefaz e é recolhido.
    O azoto e o hidrogénio que não reagiram são novamente introduzidos no conversor através de uma bomba de reciclagem.
O amoníaco também é utilizado na produção de ácido nítrico, um dos principais ácidos inorgânicos. Além de ser uma das matérias-primas da indústria dos fertilizantes, este ácido é ainda usado na produção de corantes, medicamentos e explosivos.
    O amoníaco é um gás incolor, irritante, inflamável, tóxico e de odor penetrante.
    Dependendo do tempo de exposição e/ou da sua concentração, a utilização do amoníaco pode envolver riscos directos e indirectos para a saúde.
A solução aquosa de amoníaco é uma base; como tal, a presença de amoníaco pode causar modificações nos sistemas ecológicos aquosos..
    A decomposição térmica do amoníaco origina óxidos de azoto, que são agentes poluentes da atmosfera, pois não dão origem às chuvas ácidas.
    O amoníaco libertado para a atmosfera pode dar origem a sulfato de amónio e a nitrato de amónio, considerados matérias particuladas - partículas sólidas ou líquidas dispersas na atmosfera.
O hidrogénio é altamente combustível e queimado com oxigénio, forma água. O hidrogénio é encontrado em vários compostos, incluindo ácidos, hidróxidos e hidrocarbonetos.
    Este elemento tem excelentes propriedades tanto como combustível quanto como transmissor de energia. Pode ser obtido por múltiplas formas bastante eficazes: por electrólise da água; por reforma de álcool e hidrocarbonetos (metanol, etanol, metano, gás natural e outros), etc.
O amoníaco constitui a matéria-prima de um número elevado de indústriasportuguesas: utiliza-se no fabrico de vários fertilizantes agrícolas, da fibras eplásticos, de produtos de limpeza, de explosivos, entre outros.
O transporte deve ser evitado em veículos onde o espaço de carga não é separado do compartimento do condutor;
Deve-se assegurar também que o condutor do veículo conhece os perigos potenciais da carga, bem como as medidas a tomar em caso de acidentes ou emergências.
    Em caso de acidente devem-se ter em conta várias regras de primeiros socorros bem como de medidas em caso de fugas acidentais.
 
 
14. Bibliografia
 
Bibliografia    
- Silva, Daniel Marques (2006). Física e Química – A 11º Ano – Desafios da Química – 2006, Lisboa Editora, Lisboa
 
- Paiva, João; Ferreira, António José (2008). Física e Química A 11º/12º Ano – Química – Bloco 2 – 2008, Texto Editores, Lisboa
 
- Dantas, Maria Conceição; Ramalho, Marta Duarte (2008). Física e Química A - Química Bloco 2 11º/12ºAno - Jogo de Partículas - 2008, Texto Editora, Lisboa
 
- Clowes, Martin; Gray, Leon (2002) - Enciclopédia ilustrada da ciência - Printer Portuguesa, Rio de Mouro, Portugal
 
Webgrafia
 
publicado por wannabescientists às 00:04

mais sobre mim
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO